Minha lista de blogs

domingo, abril 23, 2017

A capa da Veja

A capa da Veja
Achei essa capa da Revista Veja muito chamativa e com pouco conteúdo.
Parece uma guerra contra os homens.
As histórias de assédio chegam a ser ridículas.
Aprendi a me defender com minha mãe, quando ainda era pequena e nem se falava nisso.
Já andei de ônibus muitas vezes e raros homens tentaram se esfregar em mim.
E, ou eu saia do lugar se pudesse, ou dava uma cotovelada, ou descia do ônibus. Sempre funcionou. Nunca precisei nem chamar atenção do canalha.
Nunca me senti assediada porque homens olharam para mim ou me deram cantadas.
Muito pelo contrario, gostava e muito de ser olhada.
Tinham cantadas maravilhosas de se ouvir.
Imagina, se os colegas do tempo de solteira tivessem me denunciado porque olhei para eles, cheia de desejos. Ou porque achassem que olhei para eles, cheia de desejos.
Lógico que existe as exceções da regra. 
Mas, exceções são exceções.
E sou a favor de se criar uma lei João da Penha.
Não sou Feminista. Sou Feminina.
Liliane



19 comentários:

Gisley Scott disse...

Lacra de novo, porque esse post ficou sensacional!!!!

Engraçado que não se fala sobre assédio sexual entre mulheres para com homens, o que acontece demais no local de trabalho, mas é encarado como menos leviano e bobo, apenas como flerte, mas que acontece, acontece!
Beijos!

http://vivendolaforanoseua.blogspot.com/

Os olhares da Gracinha! disse...

Liliane ... é um assunto em que importa refletir pois incomoda e magoa!
Até hoje ... lidei bem com o assédio pois defendi-me com "unhas e dentes"!
Bj

Os olhares da Gracinha! disse...

Liliane ... minha irmã adora fotografar gatos!
não temos gatos em casa mas os nossos vizinhos têm e as amigas dela também!
bj

Mona Lisa disse...

Sempre soube lidar bem com o assédio.
Nunca dei grande importância. Também nunca fui vitima de assédio grave.

Beijinhos.

Hugo disse...

Isso infelizmente é reflexo da política deste maldito partido nos que governou nos últimos 13 anos, que fez de tudo para dividir a população em grupos. Foi a tático do "dividir para conquistar". Enquanto brigamos entre si, os governantes se fortalecem.

Tay Ribeiro disse...

Muitas mulheres conseguem lidar e passar uma vida toda sem ser assediada, entretanto, outras passam a vida passando por essas coisas e muitas não falam pq as pessoas não acreditam e usam a desculpa de "isso não é assédio, é elogio"
http://lolamantovani.blogspot.com.br

Telma disse...

Nice post :)

http://trapeziovermelho.blogspot.pt

Daniela Silva disse...

Quando fiz o curso estudamos artigos dessa revista :)

Um beijinho com carinho

Diamonds In The Sky, Daniela Silva

O meu pensamento viaja disse...

O assédio existe e no local de trabalho pode ser constrangedor. Pessoalmente sempre soube lidar com ele, mas acredito que em situações extremas possa causar grande sofrimento à vítima.

Patricia Merella disse...

Eu também sempre soube lidar com o assédio. Aprendi desde cedo a defender -me.Boa noite e uma Feliz semana, beijinhos

Maria João disse...

É preciso saber lidar com assédio e nem sempre é fácil. Felizmente nunca tive problemas graves com assédio. Uma "cantada" ou outra, que nem me aqueceu nem arrefeceu, mas há casos muito graves. E é a esses casos que se deve dar importância, não aos outros.

Debora disse...

Olá Liliane tudo bem?

Respondendo sua pergunta, apesar do acidente no estacionamento do Walmart chegamos cedo no aeroporto e no fim o voo foi cancelado =(

Nunca tive problemas com assédio, em casa sempre fui "ensinada" a reagir e nunca a ficar calada. Até hj não precisei de ninguém pra me defender e sempre consegui impor meus limites!!!



Beijinhos;
Débora.
http://derbymotta.blogspot.com.br/

blog Usei Hoje disse...

Olha...gostei do que disse. E é bem isso mesmo, concordo.
também passei inúmeras vezes por isso e nunca me senti "abusada", "ofendida", "assediada"... me pareciam sempre simples cantadas, era só sair, não dar atenção e pronto! mas hoje em dia qualquer olhada mais miope pode ser vista como assédio... tá foda viu! rs


Bjim...
>>blog Usei Hoje<<
Instagram | Twitter | Fan Page

Bell disse...

Pois até hj eu faço igual a você, encostou? Saiu ou sutilmente dou-lhe uma cotovelada ou pisada no pé.
Não encaro cantada como assedio a não ser que a pessoa me coloque na parede exigindo algo a mais.

Por isso os homens andam tudo sem atitude, pq qualquer coisa que falam são sujeitos a processos.

bjokas =)

O meu pensamento viaja disse...

Plenamente de acordo, Liliane, os homens também são assediados.
Assédio é diferente de jogo de sedução. Assédio é perseguição e isso acho mesmo mal. Aqui é penalizado criminalmente, mas parece-me difícil provar. Vamos tomando consciência destas situações para que aprendamos a defender-nos.
Boa semana.

Jane Quintela de Carvalho disse...

Oi Liliane... eu também acho que é muito mi mi mi, sempre me defendi dos assédio masculino
e olha que foram muitos... já virou um circo, com todo mundo querendo falar, denunciar e tal, porque não resolveu o caso quando aconteceu???
Beijos e bom começo de semana!!!

redonda disse...

Antes costumava comprar a revista Veja aqui em Portugal (também a Isto é e a Época, mas começou a ser mais difícil encontrá-las), não li o artigo, mas parece-me também importante distinguir o verdadeiro assédio de outras situações que não o são.

Debora disse...

AMÉM, Liliane! Na sexta-feira, quando vi a capa da revista na internet, falei para meu marido que já conseguia até prever o conteúdo fraco.
No dia seguinte, quando li, achei forçadíssimo, depoimentos que beiram o ridículo. Estão criando um bando de gente histérica, que não sabe distinguir uma cantada (mesmo que seja de mau gosto) de um problema sério. Patética a revista!

Ana Freire disse...

Também acho que sempre soube lidar bem com o problema...
E também nunca fui vitima de nenhuma situação particularmente grave nesse aspecto...
Mas creio que hoje em dia, haverá situações que são levadas para outros níveis... também com a ajuda das novas tecnologias, infelizmente...
Bjs
Ana