Minha lista de blogs

quinta-feira, julho 12, 2018

Youth in Oregon (Juventude no Oregon)









Tinha gravado e assisti esse bom filme de 2016.
É a história de Raymond (Frank Langella), um homem de cerca de 80 anos com uma grave doença cardíaca e que se recusa a fazer mais uma, ou outra cirurgia.
Ele decide ir para o Estado do Oregon, onde a Eutanásia é legalizada sobre certas condições.
E o encarregado de leva-lo é o genro Brian (Billy Crudup) casado com sua filha Kate (Christina Applegate) que não aceita a ideia.
Durante a viagem, a longa viagem, o genro vai tentando faze-lo enxergar um outro sentido para sua vida e vai tentando faze-lo desistir.
No percurso até Oregon, Ray pede para passar na cidade onde mora seu filho gay Danny (Josh Lucas) e o filho, também se junta a caravana. 
Todos tentam faze-lo desistir da ideia.
Na Clínica ele presencia a eutanásia de um amigo. 
E aí ele tem dúvidas.

Gostei muito do filme e mostra para mim a solidão que existe e sempre vai existir na vida dos idosos.
Não importa a vida que você tenha, haverá essa solidão. 
E é preciso aprender a conviver com ela. Mas é difícil.

Lembrei de uma paciente que tive que vinha para consulta no ambulatório, sempre cercada pelos filhos ou netos e que me pedia: " Doutora eu quero morrer! Não tenho mais pessoas amigas que estejam vivas".
Eu ouvia aquilo e não conseguia entender, como entendo agora.


Acho maravilhoso que nos Estados Unidos, os Estados possam ter suas próprias leis.
Sim, porque o que vale para o sul do brazil por exemplo, pode não servir para o norte desse mesmo brazil. 

Liliane

quarta-feira, julho 11, 2018

Ingá

Quem conhece essa fruta?
O nome dela é Ingá.
E é uma delícia.
Liliane

segunda-feira, julho 09, 2018

Séries Médicas

The Night Shift, a série

Eoin Macken

Ken Leung e Jill Flint
Ontem só quis saber de vê essas séries médicas.
Gosto muito, muito mesmo de ambiente de hospital para trabalhar.
Não como doente, lógico.
E The Night Shift  (Plantão Noturno) acabou na 4a temporada e deixou algumas interrogações.
Não vi todos os episódios  e estou correndo atrás do prejuízo.

                                   xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx



The Resident
The Resident é a nova série.
Escrita e dirigida por mulheres.

Quem gosta de Séries Médicas?
Para mim funciona com aprendizado, também.

Liliane

domingo, julho 08, 2018

Vamos rir?







Não gosto de futebol, não entendo de futebol e não assisto futebol.
Aproveito o tempo que o país entra em resseco para ler, vê TV e assistir filmes.
Mas como gostei demais da criatividades das charges, aqui vai minha homenagem aos autores que nem sei quem são.
As imagens recebi pelo WhatsApp.

Liliane

sábado, julho 07, 2018

As coisas simples da vida - Filme





Assistimos ontem esse filme feito no Japão no ano de 2000, tendo como Diretor e roteirista o Edward Yang, falecido em 2007, acho que na Califórnia.
O filme tem um nome em português muito bonito (As coisas simples da vida). Mas o nome original parece ser Yi Yi.
É um filme muito longo, 2h e 53 minutos e as vezes é cansativo, até porque tem o defeito, para mim, da câmera focar num personagem e vc esperar alguns minutos que o personagem fale ou que a câmera mude de posição.
As vezes tive vontade de desisti.
Mas tem uma história interessante e gira em torno de 3 personagens que são bem interessantes, e locações que gosto. 

"NJ Jian mora com sua esposa, seus dois filhos e a sogra já idosa, formando uma típica família de classe média. 
NJ sócio de uma bem-sucedida empresa de computação, mas, se não buscar novos rumos, em breve irá falência. Para tanto, ele busca fazer uma parceria com Ota, um inovador designer de jogos de computação no Japão, que pode dar o novo toque que sua empresa precisa. 
Mas as coisas começam a dar para os Jian quando a integrante mais velha da família sofre um derrame e entra num coma o qual poderá nunca mais acordar. 
Neste meio termo, NJ ainda reencontra Sherry, seu primeiro amor de infância, que reaparece em sua vida, agora casada com um americano" (Comentário do site Adoro Cinema).

Quem aguenta ficar tanto tempo vendo um filme, pode ser agradável.
Achei muito cansativo.
Liliane


quinta-feira, julho 05, 2018

Falta de educação? Sou intolerante

Minhas pernas

Minha Academia

Um supermercado para ilustrar
Sou intolerante com algumas coisas.
E com falta de educação, minha intolerância chega a níveis lá nas alturas..
Quero continuar assim, intolerante.

E minha Academia, a Smart Fit fica dentro do Supermercado Extra.
É bom e é ruim.
Ruim porque quase todo dia quero comprar alguma besteira.
Bom, porque economizo tempo.

Ontem, uma mulher feia e mal educada. 
Era mais feia porque era mal educada, derrubou muitas coisas de uma gôndola.
E saiu sorrindo.
O sair sorrindo, me deu vontade de espanca-la, acredita?
Chamei um funcionário e até ajudei no pouco tempo que ainda tinha.

Liliane


segunda-feira, julho 02, 2018

Maudie, sua vida e sua arte

Esse filme foi indicado pela querida Pedrita, (www.mataharie007.blogspot.com.br) .
É baseada numa história real, a história de Maud Lewis.





A artista Maud Kathleen Dowley era Canadense e desde criança era Portadora de Artrite Reumatóide Juvenil, uma doença deformante e dolorosa.
A doença já é cruel em adulto, imagine num criança.
Sua mãe desde cedo lhe ensinou a fazer pintura aquarelas para cartões natalinos que ela vendia.
E foi fazendo esses cartões e pintando tudo que encontrava pela frente que Maudie chamou atenção dos moradores locais.
Portas, janelas, paredes da pequena casa, eram pintadas.

Com o ator Ethan Hawke

As deformidades causadas pela Artrite Reumatoide
 Não sei se é verdade mas no filme ela é descoberta pela personagem Sandra (Kari Matchett), que tinha uma casa nas imediações da pequena casa onde Maud morava com o marido pescador Everett Lewis, personagem de Ethan Hawke e foi quem lhe fez as primeiras encomendas dos cartões.

Sandra, personagem de Kari Matchett, 
O filme é muito bonito.
As locações são lindas.
As transformações que ela faz na pequena casa de um só cômodo que ela vive com o marido são interessantes..
Mas é muito triste vê a dificuldade com que a personagem se locomove, devido as Deformidades da Artrite.
Morreu aos 67 anos (na vida real)
E Sally Hawkins como ela mesmo
E Sally Hawkins além de boa atriz, é bonita.
Ela está maravilhosa nesse personagem.

Adorei vê o filme.

Liliane

domingo, julho 01, 2018

Os gatos e gatas de Emilia




Nos dias de chuvas. Todas juntas e assustadas



No meio das gatas, Belinha.

A semana foi de muita chuva e muito vento, no período da manhã e de muito trabalho no Condomínio.
Inclusive uma segunda Assembleia no mesmo mês, tantos que são os problemas.
A chuva de vento aqui, empurra tranquilamente, a mim e a outras pessoas. 

E o Engenheiro apareceu.
Mas eu disse a ele que tinha registrado no livro onde anoto tudo e registrei na Assembleia, que ele marcou e não veio por 05(cinco) vezes.
Preciso me resguardar da irresponsabilidade dele.


                                          xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Mas hoje não acordamos com chuvas.
Nem com ventania muito grande.
A temperatura está suportável.

E aproveito para mostrar os muitos gatos e gatas da Emília, minha ex-paciente no Hospital e as vezes minha costureira.
Não costureira de roupas (odeio experimentar roupas).
Mas costureira de consertos, de remontes porque como ela  é muito ágil.
Quando preciso vou busca-la (ela enfia linha na agulha da máquina quase que de olhos fechados).
Emília começou a criar gatos e eu ajudo, do mesmo jeito que ajudo ao MP Colina (de cães abandonados).
Ajudo com Castração e com Ração.
Emília

Emília
 Liliane






quarta-feira, junho 27, 2018

Retratos de uma obsessão




Acreditem! O engenheiro faltou ao encontro marcado pela 4a vez, hoje.
Marcou para as 8.00 h.
Até as 8.45 h não tinha chegado.
Subimos (eu e o vice-síndico) e não atendemos mais.
Fui! 
Não espero.
Remarcou para próxima 6a feira (29/06).
Como Jane, como Luli e como tantas outras pessoas corretas e e responsáveis, sei que nasci no país errado.
O problema é continuar no país errado, se comportando como se vivesse num país sério.
Não canso de dizer: SEM ORDEM NÃO HÁ PROGRESSO!

                  xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Mas hoje que quero comentar esse filme de Suspense que revi ontem, "Retratos de uma obsessão".
Para mim, continuou assustador.
Eu sempre fui uma médica que tem medo de psicopata(continuo tendo)
E o personagem do Robin Williams é um psicopata.

É um filme americano de 2002, cujo Diretor é o americano Mark Romanek.
O filme conta a história de Sy Parish, um solitário funcionário de revelação de fotos, numa loja de fotos e que funciona dentro de um Supermercado.
Ele desenvolve uma perigosa obsessão por uma família que ele acha perfeita, formada pelo casal Nina Yorkin (Connie Nielsen) e Will Yorkin (Michael Vartan).
E ele vai acompanhando a vida do casal pelas várias fotos que são deixadas para revelar.
O gerente do supermercado, Bill Owens (Gary Cole), não percebe a carência afetiva do seu funcionário (Sy Parish) que dá uma importância grande ao seu trabalho, certamente, porque tem oportunidade de se aproximar das pessoas.
O filme é muito bom e muito assustador.
Gostei de ter assistido novamente.
Liliane


terça-feira, junho 26, 2018

Nublado


Nublado por aqui.
Só consegui fazer essa foto, hoje.
E tinha que voltar rápido porque ia vir um engenheiro vê um problema no Edifício.
Ele não apareceu.
É a 3a vez que marca e não vem.
E está fazendo uma obra, grande obra, aqui do lado.
Chego a conclusão que não falta serviço nesse país.
O que falta é responsabilidade, é ordem, é disciplina.
O resto é conversa mole.

Liliane

segunda-feira, junho 25, 2018

Ainda resta uma esperança (A kind of loving)


Já fui cliente do Oldflix por mais de 2 anos.
Mas como nunca achava o que procurava, sai.
Ontem mandei email dizendo que queria reativar minha assinatura.
Lá tem muitos filmes antigos.
Mas filmes que não conheço.
E ontem descobri esse filme (Ainda resta uma esperança) que a me interessei porque causa do nome do filme em português.

O filme é de 1962 e não é baseada no livro de J. S. Simmel.

O Diretor do filme é John Schlesinger e foi o primeiro longa metragem dele, li por aqui.
É baseado no livro do escritor Stan Barstow e conta história do jovem desenhista Vic (Alan Bates - ator britânico) que namora e engravida uma colega de trabalho.
A Ingrid (June Ritchie) tem apenas 19 anos, filha única e muito mimada.
O casamento acontece.
Mas eles vão morar com a mãe dela, uma sogra-víbora, que quase acaba com o casamento deles.

O filme tem uma bela fotografia em preto e branco.
Não lembro da trilha sonora.
Interessante vê a vida e os costumes daquela época.
E como a fotografia é linda, fica lindo de se vê.
E Alan Bates está simplesmente lindo, aos 28 anos, data das filmagens.
Ele morreu em 2003 aos 69 anos.




sexta-feira, junho 22, 2018

O vazio da alma?


Desde que vi a foto (dia 13/06/2018) dessa Escultura e que a amiga Maria (Instagram: @minme.demadeira) descobriu ser de Albert Gyorgy, um escultor húngaro (será húngaro) que durmo e acordo pensando nela.
O nome: O vazio da alma? Melancolia? Solidão?
Qualquer um nome desse se encaixa nesta beleza de escultura.

Parece que ela está exposta nos arredores do lago de Genebra.
Não sei se está exposta permanentemente.

É muito linda.
É muito desesperadora.

Liliane de Paula Martins

quarta-feira, junho 20, 2018

Olha isso

Enfiador de linha em agulha de máquina

Outro modelo do enfiador.

No dia 15 de abril deste ano, fiz uma postagem comentando do inferno que tinha sido minha tentativa de costurar.
Eu gosto de costurar apesar de não ter prática e minha costura nem sempre sair muito certa.
Mas costuro e faço algumas coisinhas para minha casa.
Fiz muitas roupinhas para meus filhos quando pequenos.
Sempre digo que meu maior incentivo em cozinhar e em fazer trabalhos manuais, foi minha mãe que era realmente um zero a esquerda.
Não lembro dela acertando pregar um botão.
Mas também não lembro de se caia botões de roupas da gente.
E também não lembro de alguma comida gostosa que ela tenha feito.
Para mim ela foi "a pior cozinheira do meu mundo".
Mas minhas irmãs caçulas falam de gostosas carnes que ela fazia.
Não foi fácil para ela, minha mãe.
Fomos muitos filhos e o tempo dela devia ser mais curto que o meu.

Mas porque estou lembrando disso?
É que naquele dia que não acertei enfiar a linha na agulha da máquina e que precisei de que a vizinha viesse me ajudar, fui procurar no Google se existia alguma coisa que enfiasse linha em agulha de máquina de costura.
E achei esses 2 modelos de "enfiadores".
Salvei a imagem e hoje fui no Vuco-Vuco (Comércio popular) e encontrei esse da segunda imagem.
Comprei logo 2.
Mas só encontrei num local.
Nas outra lojas de miudezas, nem conheciam
Bom, se funcionar, se facilitar, vou comprar mais 2.
Ainda não experimentei.

O que acharam? Conheciam?

Liliane





segunda-feira, junho 18, 2018

O Café colonial e o estresse.




Sábado passado, 16 de junho, fiz um Café Colonial e convidei um amigo engenheiro, que conheço desde meu tempo de antes da Faculdade.
Depois que casei e tive filhos, encontrávamos nas festinhas de aniversários dos nossos filhos.
Mas ele sempre foi chato, 
Sempre foi inconveniente.
Eu precisava convida-lo porque uma colega dele do Curso de Engenharia (Lucila), tinha dito que ele estava precisando de encontrar pessoas amigas.
Que se sentia só. (mora só).
Trabalhou como Engenheiro em grandes Empresas. 
Em alguns cargos de confiança. 
E foi brilhante em tudo que fez.

Acreditem, comecei a passar mal umas 24 h antes do "evento".
O pior é que você fica imaginando o que vai responder quando ele falar tal coisa, qual a inconveniência que ele vai cometer.
Não teve calmante que desse jeito.

Para dividir nossa (minha) atenção, vinha também meu sobrinho Marcelo e Rebeca, que temporariamente, estão morando aqui próximo.
Foi a sorte. Foi minha sorte.
O amigo cometeu algumas inconveniências e eu, ou ignorava o que ele falava ou dava uma resposta que certamente, ele não esperava.

Mas arrumei a mesa como gosto e como sempre faço quando recebemos visitas.
Coloquei um novo Gato, guardanapos que comprei na Ikea, da Holanda.
Os PGs (porta-guardanapos) que fiz
Coloquei os presentes que ganhei as Nina (www.omeupensamentoviaja.blogspot.com).
E isso foi o lado bom da noite.


Até no WhatsApp, ele é chato e inconveniente.
Só que agora estou livre.
Estresse por causa dele não terei mais.
Liliane

quarta-feira, junho 13, 2018

Fernando Pessoa




"Não sou nada.
Nunca serei nada
Não posso querer ser nada
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo".

Texto da Tabacaria, de Fernando Pessoa.

Eu era estudante de medicina e tinha um Professor de Patologia chamado Bezerra Coutinho.
Era muito culto.
E nas suas aulas, além de Patologia, citava trechos de escritores famosos.
Todo mundo tinha medo dele. Eu também.
Numa aula ele disse esse texto de Fernando Pessoa.
Fiquei encantada. 
Pedi que ele se possível, repetisse.
Ele não repetiu mas pediu que no final da aula falasse com ele.
Dai começou meu encanto por essa figura de aspecto sempre triste.

Fernando Pessoa hoje faria 130 anos, se não tivesse falecido em 30 de novembro de 1935.
Viveu apenas 47 anos.
Mas deu tempo de enganar com promessas de casamento, a Ophelia.

Liliane

domingo, junho 10, 2018

MPColina (Movimento de Proteção Colina)





Já faz uns anos que ajudo financeiramente o MPColina que cuida de cães para depois sejam adotados.
O local é lindo e é uma granja de uma Assistente Social (Simone) que resolveu doar para esses animais.
Vive de ajuda de pessoas, como eu.
Mensalmente, o $$ é transferido para conta deles.
Minha filha, acha que poderia ajudar com menos $$.
Mas não posso.
E nem quero.
Poucas são as pessoas que adotam animais, principalmente se estão crescidos.
O local é lindo, como se vê nas fotos.
Simone diz que as pessoas abandonam no portão do MPColina.

Enquanto tiver condição vou continuar ajudando o MPColina, a Emília com seus 11 gatos e ao Bazar dos Gatos.
Que venha $$!
Liliane