Minha lista de blogs

terça-feira, abril 12, 2016

Sentimentos que curam

Achei o título desse filme muito estranho. Ou melhor a tradução que deram a esse filme.
Mas não encontrei o real nome se é que tem.
É a história de um homem diagnosticado com Transtorno Maníaco-Depressivo que se casa e tem 2 filhas.
Lidar com paciente maníaco-depressivo já é insuportável imagina viver com ele.
O maníaco é Mark Ruffalo que além de lindo é, para mim, um bom ator.

Mark Ruffalo
 "Boston, Estados Unidos. O fato de Cameron (Mark Ruffalo) ser maníaco-depressivo não impediu que Maggie (Zoe Saldana) se envolvesse com ele. 
O casal teve duas filhas, mas os constantes colapsos nervosos de Cameron fizeram com que eles deixassem de morar juntos, por mais que mantivessem contato constante. 
Em 1978, devido às dificuldades financeiras, Maggie resolve fazer um curso de especialização em Nova York, com duração de 18 meses. 
A saída para que o plano dê certo é que Cameron deixe o hospital psiquiátrico em que vive para voltar a morar em casa, cuidando das garotas, com Maggie visitando o trio aos finais de semana. Trata-se de um grande desafio para Cameron, que precisa assumir de vez as responsabilidades de pai e aprender a controlar a própria doença." (resumo do adorocinema).

Zoe Saldana
Durante o filme todo eu não vi o controle da doença.
Até porque ele bebia e fumava o que atrapalha o tratamento.

O nome: "Sentimentos que curam" não valeu para mim.
A doença controla mas não cura.
Mas vale a pena assistir e vê a linda Zoe Saldana e a menina que faz o papel da filha caçula(Ashley?????).

E vamos em frente que tem mais filmes gravados para se vê e a conexão no Notebook está horrível.
Liliane

18 comentários:

Zizi Santos disse...

Tens razão a doença controla, não tem cura.
Já vi casos terríveis. A convivência é insuportável.
Ótima dica de filme. Um tema atual e interessante!

Jane Quintela de Carvalho disse...

Oi Liliane... este filme eu já vi por aqui mas não tive interesse de assistir, agora vou, rsrsrs
Beijosss

Fátima Oliveira disse...

Oi Liliane, me parece um filme interessante, vou procurar e tentar assistir.
Beijos.

Christiane Garcia disse...

Liliane, meu blog eu não deixo não..rsrs... De qualquer maneira não quero perder o contato com vc.
Lá na escola tem algumas crianças especiais, uma menina do quarto ano com algum tipo de transtorno. Não é fácil...
Se eu fosse a mãe do filme, não deixava nunca minhas filhas com um pai assim...rsrs... Não teria sossego. Vou tentar ver esse filme. Gosto muito desse autor. Bjs

Pedrita disse...

tb gosto do mark ruffalo. eu não curto filmes sobre doenças. qd são apelativos então fujo. eu acho q é personalidade ser organizada, muito organizada ou bagunceira. e acho que é um valor, cada um é feliz assim e sofre de otura forma. tanto q sou contra impor ao outro o q é bom pra vc. como diz minha tia, cada um é cada um. e respeitar ajuda bem. bejios, pedrita

Isa Sá disse...

Fiquei com vontade de ver...


Isabel Sá
http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

Patricia Merella disse...

Olá Liliane,não gosto de filmes de dramas assim,ainda mas com gente depressivos!
Não é fácil lidar com alguém depressivo,eu já tive esta experiência,nem sempre eles querem se ajudar.Mas gostei da sugestão big Eyes,amei o final!
Beijinhos

Maria Alice disse...

Oi Liliane, sem pressa, a minha lista de filmes "quero assistir" está grande. Este já esta na lista. beijos

Bell disse...

Esse filme estava passando na Net só que não assisti.

bjokas =)

Pedrita disse...

como eu sempre quis ser respeitada no meu jeito de organizar, respeitei sempre o jeito da outra pessoa. dividi o ap com amigas e no espaço comum tudo estava no seu lugar. meu quarto era anárquico e o dela organizado. acho que cada um respeitar e não invadir o outro dá pra conviver bem. a esmeralda está bem. ainda assustada. mas já grudada comigo.

Ana Maria Braga disse...

Passando por aqui para te dar um Oi.
Bjs

Bruxa do 203 disse...

Até gostei desse filme. As crianças são ótimas!
Não lembrava do título original. Achei no Imdb: Infinitely Polar Bear

Hugo disse...

Liliane, não conhecia este filme. Apesar de não ser fã de filmes sobre doenças, este me parece bem interessante.

Eu assisto geralmente um filme por dia, mas as vezes nem isso é possível. Ótima é a vida do crítico de cinema profissional, que é remunerado para assistir filmes e comentar. Se eu fosse um desses, assistiria dois ou três por dia com o maior prazer.

Bjos

Zilnete Antunes disse...

Oi Liliane, como vai?
Mais um filme que vi no avião! Gostei tb!
Outro dia eu vi Django com Christoph Waltz e gostei muito,vc já assistiu? Se não fica a dica! rsrsrsrsrs!!!
Bjos!

Crocheteando...momentos! disse...

Ainda não vi Liliane mas gosto muito do ator!
O tema parece interessante!
Bj amigo

Nina Braz disse...

LilIane querida,
Eu acabei de ler seu comentário no Facebook, na postagem que minha mãe fez para mim.
Eu quero que você saiba que com o blog conheci pessoas maravilhosas, mas cinco passaram a morar no meu coração e você é uma delas. Hoje em dia tenho dois empregos durante a semana e final de semana trabalho para colocar os vídeos e posts em dia (os posts nem tenho conseguido fazer como eu gostaria) e tudo isso por questões financeiras mesmo, então acredite que não é falta de atenção, é falta de tempo mesmo. Adoro a sua sinceridade e sempre penso que o dia que for para sua cidade, que quero muito conhecer, vou querer te dar um abraço pessoalmente! Um beijo enorme para você e sobre o filme que você comentou no post, não vou passar nem perto

Montana disse...

Não vi esse filme. Mas como já aqui disse não gosto de filmes que me deixem angustiada. Esse filme parece interessante, mas não para mim.
Beijinhos.

Debora disse...

Acho que em inglês é Infinitely Polar Bear!
http://www.imdb.com/title/tt1969062/