Minha lista de blogs

domingo, abril 17, 2016

Dois dias e uma noite

Enquanto o país torce pela queda da incompetente presidanta, eu estou aqui tentando ler e escrever no notebook que, se trago para nosso quarto, a conexão é ótima. Mas se levo para a sala, onde fico melhor instalada, a conexão "balança, balança e cai".
É um horror.

O filme que assisti há dois dias é esse filme francês(nome lá em cima).
Não gosto de filme francês porque não aguento ficar olhando para cara do ator tentando descobrir, na expressão fisionômica, o que ele está pensado.
Como essa imagem.
Esse é assim. Para variar. Ou não varia.

O dia da votação
Marion Cotillard é Sandra, operária de uma fábrica, que será demitida(ou já foi, nem sei) quando voltar da licença médica por conta de uma Depressão.
Não sei o tempo que ela ficou afastada mas, geralmente, Depressão é licença longa.
Um terror para quem chefia.
Acontece que seu chefe lhe propõe um acordo: se os 16 colegas dela abrirem mão do bônus de 1.000 euros que devem receber, caso ela seja demitida, ela poderá manter seu emprego.
A questão é que a demissão dela já passou por uma votação por essas mesmas pessoas, e Sandra tem uma colega que tenta que se faça nova votação, na segunda feira pela manhã.
E Sandra tem apenas um final de semana  para convencer a maioria de seus colegas a mudarem seus votos.
Ela já vai desistindo(típico do depressivo), mas a colega insiste e dá para ela o endereço dos vários colegas.
Sandra e o marido, Manu (Fabrizio Rongione), moram numa casa confortável – bem diferente da habitação social em que viviam antes de alcançar essa condição que agora está ameaçada. Ele é chefe de cozinha, e o casal tem duas filhas. Se ela perdesse o emprego, o padrão de vida da família – que está longe de ser muito alto – estaria ameaçado, além da frágil saúde emocional da protagonista.
Marion Cotillard
O filme é mostrado ela indo de casa em casa dos colegas pedindo para mudarem o voto.
Nem sempre consegue mas eles não sinceros em dizer a ela.
Realmente, perder um bônus de 1000 Euros, não está para brincadeira.
Nessas caminhadas, algumas, no carro do marido, ela vai engolindo os comprimidos do tratamento, como se fosse nem sei o que.
No final ela consegue que metade, ou seja, 8 colegas votaram pela volta dela(perderiam o bônus).
O chefe então diz que vai mante-la mas que não vai renovar o contrato de um colega dela, tão necessitado quanto ela.
Ela não aceita essa proposta e perde o emprego.
Vale salientar que entre os "dois dias e uma noite" ela tenta suicídio tomando todos os comprimidos.
Consegue ser salva e consegue continuar sua procura de votos.
Mas, vale a pena. Afinal tudo vale a pena.
Liliane

14 comentários:

Patricia Merella disse...

Olá Liliane, gostei da dica. Sim,cá se fala francês; feliz Domingo, beijinhos

Patricia Merella disse...

Olá Liliane, gostei da dica. Sim,cá se fala francês; feliz Domingo, beijinhos

✿ chica disse...

Esse fi8lme parece mesmo bom! E a conexão que oscila é fooooogo! bjs, chica

Patricia Merella disse...

Sim Liliane é rabanadas!

O meu pensamento viaja disse...

Ao contrário de você, eu gosto de cinema europeu, incluindo o francês.
Esse tema, porém, não me agrada ... quero distância de depressão.
Boa semana.

Bruxa do 203 disse...

Esse é um dos meus filmes recentes preferidos.

Maria Alice disse...

Boa noite Liliane!
Com internet caindo vc ainda assisti bons filmes e passa a dica, Isso vale a pena! beijos

Montana disse...

Um filme triste mas infelizmente muito actual nos dias que correm.
Que aborrecido a internet estar a dar todos esses problemas.

Bjs.

Pedrita disse...

não vi esse. gosto da atriz. beijos, pedrita

Bell disse...

Ainda não vi.

bjokas e um lindo dia =)

Hugo disse...

Este é um ótimo drama.

Os irmãos Dardenne que dirigiram o filme, na verdade são belgas e especialistas em obras com personagens comuns que sofrem com problemas sociais, profissionais e pessoais.

Não são filmes panfletários sobre ideologia, mas sim dramas sobre a vida.

Bjos

Ana Maria Braga disse...

Passando para dar um Oi.
Bjs

Jane Quintela de Carvalho disse...

Oi Liliane, eu comecei a assistir este filme e desisti, achei muito pra baixo, beijosss!!!

Zizi Santos disse...

Esse filme parece bom,
eu gosto de filme francês.
nem fale em conexão caindo
fico p da vida

bjs