Minha lista de blogs

segunda-feira, fevereiro 06, 2017

Os livros

O livro
Neste final de semana, li mais do que vi filmes.
E fiz muitas outras coisas.
Contra capa
Esse delicioso livro de Nora Ephron, reli de uma só atacada.
Acho que foi mais rápido que vê um filme de 2 h.

E nesse livro, entre outros textos maravilhosos e reais, ela escreve de como é complicado a gente vê e não ter muito esconder o pescoço que é uma uma região que envelhece rapidamente.
E para quem como eu, mora num local extremamente quente, em época alguma do ano poder esconder o pescoço envelhecido, é terrível.


Nora
 Nora Ephron foi  uma escritora e roteirista americana, falecida em 2012 de Leucemia.

Filmando
Ela foi roteirista de filmes lindos (Mensagem para você, Sintonia de amor, Harry & Sally-feitos um para o outro, Julie &Julia)
Com os filhos Jacob e Max Bernstein
                                                    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
O outro livro que terminei e esse demorei um pouco mais, foi o de Elisabeth Orsini, Cartas do Coração..
Sou louca por cartas.
Ler as cartas de amor de personagens importantes, é muito, muito bom.
E dá para se vê que o amor é igual em qualquer época, em qualquer lugar.
Como tenho hábito de grifar, de colocar Post It, marcando textos, frases, a leitura sempre é mais demorada.

Como não se encantar com a carta de Napoleão Bonaparte para Josefina em 1796 (Espero poder em breve cobrir-te com um milhão de beijos, candentes como o sol do Equador).
De James Joyce a Nora Barnacle (Há uma parte feia e obscena e bestial, e há uma parte pura e santa e espiritual:tudo junto sou eu).
De Ernest Hemingway para Mary Welsh, sua 4ª e última esposa (acho).
De José Guilherme Merquior para a esposa Hilda (É para mim uma alegria sem igual despertar casado com vc há 14 anos)
"Cartas de amor são ridículas. Não seriam carta de amor se não fossem ridículas", já dizia Fernando Pessoa.
As cartas
"Esse é um resumo do que tem, basicamente, três tipos de cartas: clássicas, raras e inéditas. No primeiro, correspondência, por exemplo, de Van Gogh ao irmão Théo, Beethoven à amada imortal e Byron a sua meia-irmã Augusta; no segundo, James Joyce escreve a Nora Barnacle (com quem teve um filho), Frida Kahlo conversa com seu marido Diego Rivera e Graciliano Ramos pergunta a Heloisa Medeiros: "Estamos noivos ou não?" Entre as inéditas, há cartas de Nelson Rodrigues a Elza, José Guilherme Merquior a Hilda, Dostoievsky a Anna (nunca foi publicada em língua portuguesa), Henry Miller a Brenda Venus (idem), Villa-Lobos a Mindinha, Cazuza a Lucinha Araújo..."

E vamos em frente que tem mais livros na fila.
Liliane

13 comentários:

Patricia Merella disse...

Olá Liliane,eu também amo ler cartas de amor.Sobre o pescoço envelhecido ou sobre os sinais da maturidade eu recebi um texto q achei fantástico :A cantora e ex-primeira dama da França, Carla Bruni, falou em entrevista para a revista Veja, algo muito verdadeiro.

"Depois dos 35 anos, a beleza é resultado da simpatia, da elegância, do pensamento, não mais do corpo e dos traços físicos.

A beleza se torna um estado de espírito, um brilho nos olhos, o temperamento.

A sensualidade vai decorrer mais da sensibilidade do que da aparência.

Uma mulher chata pode ser bonita antes dos 35 anos.

Uma mulher burra pode ser bonita antes dos 35 anos.

Uma mulher egoísta pode ser bonita antes dos 35 anos.

Uma mulher deprimida pode ser bonita antes dos 35 anos.

Uma mulher desagradável pode ser bonita antes dos 35 anos.

Uma mulher oportunista pode ser bonita antes dos 35 anos.

Uma mulher covarde pode ser bonita antes dos 35.

Depois, não mais, depois acabou a facilidade. Depois o que ilumina a pele é se ela é amada ou não, se ela ama ou não, se ela é educada ou não, se ela sabe falar ou não.

Depois dos 35 anos, a beleza vem do caráter. Do jeito como os problemas são enfrentados, da alegria de acordar e da leveza ao dormir.

Depois dos 35 anos, a amizade é o creme que tira as rugas, o afeto é o protetor solar que protege o rosto.

A beleza passa a ser linguagem, bom humor. A beleza passa a ser inteligência, gentileza.

Depois dos 35 ,45 ,55 , 65 ... anos, só a felicidade rejuvenesce.

Fernanda Costa disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Pedrita disse...

parecem ser bacanas os livros. eu tb fiz uma porção de coisas no fim de semana. acabei ficando em casa e não tinha tempo pra tudo q tinha vontade de fazer. beijos, pedrita

lenalima disse...

Não estou tendo tempo para leitura.... função "mato"
não esqueci de ti não... só não tenho ainda internet no mato....o lugarzinho difícil..bem mato mesmo fora do mundo... mas logo vou instalar! bjsss minha adorada amiga!

O meu pensamento viaja disse...

Liliane, concordo em absoluto com o tema pescoço! Nada a fazer!
Quanto a leituras, ofereceram,-me "O rouxinol" e estou a gostar muito. No final avalio.Bj

Mona Lisa disse...

O pescoço é o nosso "espelho"...que fazer, a mão ser, aceitar a idade?
Assumo a minha idade!Estou quase com 68 anos.Nada a fazer!

Pouco tenho lido. Tenho 2 livros aqui à beira e ainda não peguei em nenhum!

Beijinhos.

Montana disse...

Pescoço, um problema de todas as mulheres. O melhor é nem ligar e viver o melhor possível.
Tenho lido bastante e não tenho visto filmes.
Bjs.

Bruxa do 203 disse...

Eu sou tão desligada que nunca reparo no pescoço. Esse livro parece bom e diferente.

Jane Quintela de Carvalho disse...

Oi Liliane... ultimamente nem estou mais olhando para o meu pescoço, rsrsrs
Beijosss

Nal Pontes disse...

Oi Liliane ler é sempre bom e olha q não tem melhor para passar o tempo. Ainda sem not a net até q está boazinha
Mudar não mudei ainda. Hoje fazem 10meses q mudei e a uma coisa boa q encontrei aqui foi está perto dos meus netos. Que dia 06 fazem 10meses de fofura
Bjs

Ana Freire disse...

Duas óptimas propostas de leitura, pelo que me apercebi!
Nunca li nenhum livro de Nora, mas vi alguns dos filmes, que mencionou... Mensagem para você... acho que já perdi o conto de tanto ver...
Beijinhos! Feliz dia!
Ana

Zi Santos disse...

Não tenho vindo aqui, mas vejo que você está em dia com as leituras
e filmes. O que eu tenho visto é só na tv e os documentários que
marido assiste no Animal Planet. Pra não ficar na outra tv e curtir o marido, fico la vendo os documentários sobre todos os bichos.
Pescoço! mãos ! tudo é uma revelação. Basta aceitar e ponto final.

Os olhares da Gracinha! disse...

Liliane levo as sugestões!
Todos os dias leio uma hora!
...
Quanto ao estacionamento...nas cidades há muitos parques...a pagar!
De verão... como há muita gente...estacionar é mais difícil!
Mas sou muito despachada pois adoro conduzir e não sou indecisa...por isso penso que sou boa turista!
Gosto de levantar cedo!!! Bj