Minha lista de blogs

domingo, junho 04, 2017

Lion e Nely

Lion
Na Netflix já está passando o filme vencedor do Oscar de 2017 e eu assisti ontem.
"Lion, uma longa jornada" (The long way home) é um filme muito bonito e baseada numa história real do empresario australiano Saroo Briertley, atualmente com 36 anos.
E o maravilhoso é saber que ele localizou seu local de nascimento e sua família (mãe e irmã) através do Google Earth.
 


"Aos cinco anos de idade, o indiano Saroo se perdeu do irmão numa estação de trem de Calcutá e enfrentou grandes desafios para sobreviver sozinho, até ser adotado por uma família australiana.   
 Incapaz de superar o que aconteceu, aos 25 anos ele decide buscar uma forma de reencontrar sua família biológica."
O Lion real e o ator Dev Patel
                        xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx




Esta semana, ou melhor, na madrugada da 6a feira perdi Nely, prima de meu pai e a única parenta viva da família do meu pai. 
Nely era madrinha de meu "irmão maravilha".
Era com ela, que uma vez por semana, quando saia da Academia ia conversar.
Era com ela que eu me "abastecia" dos conhecimentos de minha família paterna.
Depois da querida tia Maísa, só restava Nely.
Ela esperava minha visita, ansiosamente.
Porque na idade dela, mesmo com toda lucidez e energia é difícil encontrar quem lhe visite. 
E eu conversava de muitas coisas. 
Da família, do meu trabalho como síndica, dos funcionários aqui do edifício, etc, até porque Nely morou aqui até há 10 anos, quando resolveu vender o apto dela, comprado ainda em construção.
E foi por causa dela, que comparamos aqui, nosso apto.
Sempre fiz questão de dizer de como foi importante, de como foi bom, as férias que passava com os filhos dela, meus primos. Ela gostava de ouvir minhas lembranças.
De como era bom viajar para Atlanta-USA e ficar na casa dos primos(filhos dela).
Fui criada numa época que família (paterna) sempre muito alegre, se reunia muito. 
Tudo era comemorado com a família.
Nesses poucos dias que ela esteve internada e que "venceu", duas infecções respiratórias mas foi vencida pela terceira, estive com ela e com os primos, conversando "besteiras".
Era minha maneira de anima-la.
E minha presença de médica, mesmo sem ser a médica dela, deixava ela mais tranquila. 
Como saudades, dói, não é?
Liliane
 

29 comentários:

Os olhares da Gracinha! disse...

Dói muito Liliane!
Ver "partir" quem nos marcou com belos momentos ... é muito doloroso e nem o tempo suaviza a saudade!
Para si...muita coragem neste momento de dor!!!
...
Quanto ao filme ... ainda não vi!
Bj

Lete disse...

É Liliane, a saudade dói muito,. :( Um dia atenua-se a dor até tornar-se numa doce lembrança. É sempre assim. Até lá é bom recordar o que de melhor ficou entre as duas, o amor e o carinho, a amizade e a cumplicidade, esses não morrerão...
Muita força e muita coragem é o que mais lhe desejo para estes dias.
O filme parece muito interessante, ainda não vi, é mais um para a minha lista de espera... :)

Profª Lourdes disse...

A saudade dói muito Liliane, mas deus vai lhe da o conforto.
Uma linda tarde de Domingo e um início de sema de muita paz. Abraços

Pedrita disse...

não vi esses filmes. beijos, pedrita

FABIOTV disse...

Olá, tudo bem? Lion é um filme maravilhoso. Assisti no Kinoplex. Um dos melhores do ano. Sem dúvida alguma. Bjs, Fabio www.tvfabio.zip.net

Patricia Merella disse...

Dói muito Liliane! Meus sinceros sentimentos. Fica as boas lembranças. Eu não conheço o filme, levo a dica. Fica bem,bom Domingo, beijinhos

Mona Lisa disse...

Saudades doem, principalmente quando sabemos que nunca mais os vemos. Ficam as boas recordações.
Coragem nesta fase de dor!

Não vi o filme , nem sei se anda por cá. Fiquei interessada.

Beijinhos.

O meu pensamento viaja disse...

Dói, dói imenso, Liliane. Lamento muito a sua perda.
Forte abraço
Nina

Nal Pontes disse...

Oi Liliane,e como doe. Nely esse que tem um som doce pra mim. É o nome de minha filha Nely Joyce e o da minha falecida sogra. Que bons momentos vc cultivou com ela Vão ficar guardados em sua memoria. As boas lembranças diminuem um pouco a dor. Meus sentimentos nestas horas. O filme vou ver se assisto gosto de filmes baseados em historia real. Boa tarde querida

Christiane Garcia disse...

Saudade dói demais, mas indica que tivemos o prilégio de que alguém especial esteve em nossa vida. Ficam as boas recordações...
Já anotei a dica do Netflix. O blog anda meio parado,mas não desisti totalmente...
Vim desejar uma ótima semana! Bjs

✿ chica disse...

Que triste perda,Liliane! Ela devia adorar tuas visitas pra animar e falar de tudo um pouco! Fizeste tua parte.Agora ficam as saudades! bjs, fica bem,chica

redonda disse...

Vim responder aqui para ser mais rápido, é uma forma de lembrar e de unir os blogues e estando na minha lista também foste desafiada :) a ideia será, se quiseres aceitar o desafio e aqui vou pôr as regras direitinho, colocar o selo num texto no qual eleges um único blogue para merecer o sêlo, que será o Blog em Bom, escrever algo como se o meu blogue fosse um blogue em bom seria este e explicar porquê, e depois desafiar cinco bloguistas a fazerem o mesmo, ou seja, a continuarem com a corrente, dizendo qual o blogue que escolheriam como blog em bom e desafiarem mais cinco...
Agora vou ler o texto em cuja caixa de comentário estou a escrever a resposta e já volto aqui outra vez...

redonda disse...

Gostei muito do filme e nele se trata também o tema da família e da saudade
sinto muito pela morte da sua prima (não sei bem o grau), penso que será bom lembrar esses momentos e saudade dói muito sim

um beijinho

Gábi

Luli Ap. disse...

Olá Liliane
Assisti o filme e li o livro, gostei muito da narrativa e boas interpretações, o enredo é bem fiel ao livro.
Achei mesmo que vc fosse gostar por ser uma história possível e real <3

aahh eu sinto muito pela sua perda.
Sabe com o tempo eu aprendi que dói sim e muito e pior ainda é que não passa, nos acostumamos com a falta e a saudade, com o passar do tempo a ferida deixa de sangrar mas fica a cicatriz.
Mas os bons momentos e o amor esses permanecem para sempre.
Nesse sentido as pessoas que amamos ficam para sempre junto de nós em nosso coração e em nossa lembrança.

Uma ótima semana pra ti Liliane e todos aí
Bjs Luli

Café com Leitura na Rede

Isa Sá disse...

A perda não é fácil...

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Joana disse...

Adorei o filme Lion, para mim foi o melhor filme de 2016. Fiquei com pena de não ter ganho o óscar!
Quanto à sua perda sinto muito... é sempre triste vermos alguém que amamos muito partir!
Um beijinho e força!

Fátima Oliveira disse...

Sim é uma perda que dói, quando sabemos que nunca mais veremos, mas você foi tão presente na vida dela, tenho certeza de como ela adorava suas visitas, guarde as coisas alegres, isso ajuda.
Fiquei interessada no filme, gosto de historias baseadas em fatos reais, vou assistir talvez ainda hoje.
Beijos.

Família em Casa - Housewife disse...

Você já existiu Quatro Vidas de Um Cachorro?

Hugo disse...

Lion é um belíssimo filme, principalmente na primeira parte que se passa na Índia com o garotinho.

Iris Barbas disse...

Oi!

Já ouvi falar deste filme... Mas ainda não tive oportunidade de vê-lo...
Quanta a perda da pessoa querida, pense só nos momentos bons que passaram juntas... Que bom que você sempre foi muito presente na vida dela... Com certeza,você fez a sua parte!

Abraços, Iris

Bruxa do 203 disse...

Que pena a perda! Tenho pensado bastante em reencontrar parentes que não vejo há muito tempo.

Esse filme é ótimo! A história dele é impressionante!

Jane Quintela de Carvalho disse...

Oi Liliane... meus sentimentos pela perda de sua tia... saudade dói mesmo, amanhã faz duas semanas que perdi minha mãezinha. é uma dor fininha que fica lá no peito... beijos!!!

* O filme parece ser muito bom, vou procurar por aqui!

Nal Pontes disse...

É Liliane o nome de minha filha é o mesmo da avó paterna. Nely e Joyce foi um nome que escolhi
quando ainda era solteira e na época nem namorado eu tinha, (Joyce) escolhi enquanto li um livro um romance evangélico por titulo "Meu obstinado amor" e a autora era Joyce não lembro o sobrenome. Gostei do romance e também do nome da autora e decidi que seria o nome de minha filha qd um dia eu tivesse, o primeiro filho foi um menino que o pai deu o nome de Rafael na segunda gravidez foi uma menina então minha sogra pediu para q eu colocasse o nome dela. Então eu unir os dois ai ficou Nely Joyce. Bjs querida amo vc e Deus ainda mais

Montana disse...

Muito triste perder aqueles de quem gostamos.
Lamento mesmo muito.
Um grande abraço Liliane querida.

Look Day disse...

Quero assistir esse.

beijos.

Debora disse...

Nem fale, Liliane! Esta semana a família do meu marido também sofreu uma perda de uma tia ainda muito jovem. Sempre é muito doído, mesmo no caso dela, que estava doente e, de uma certa maneira, já era esperado por todos. Muito difícil passar por isso.

Sobre o filme, vi o trailer no cinema quando fui assistir outro... Acho que foi "Até o Último Homem". Me interessou bastante. Um dos únicos que me chamou a atenção, no meio de um monte de trailers de filmes de super heróis (não suporto). Já tinha me esquecido dele, mas vou procurar!

Família em Casa - Housewife disse...

Errei no meu comentário acima, quis dizer assistiu. Obrigada por passar no meu blog.

Gisley Scott disse...

Sinto muito pela sua perda, porém parabéns por investir qualidade de tempo nessa pessoa tão amada enquanto ela esteve presente. Suas lembranças sempre serão boas por causa disso :)
Beijos!
http://vivendolaforanoseua.blogspot.com/

Maria Glória disse...

Meus sentimentos Liliane. Permanecem as lembranças, o amor no coração e as saudades.
A sugestão do filme me parece excelente.