Minha lista de blogs

domingo, junho 25, 2017

Aperto de mãos

Não conheço os personagens
Não gosto de aperto de mãos.
Mesmo que faça parte do ritual de apresentação, não gosto.
Se pudesse em vez da mão daria o cotovelo.
Tem algum famoso que não gosta de aperto de mãos (Paul McCartney? ou Bono Vox?).
E já li em algum lugar que eles dão o cotovelo. 
Ou melhor dar um beijinho do lado do rosto.

Aperto de mãos
Aperto de mão é uma troca de bactérias.
E nem sempre a gente pode lavar as mãos, assim que cumprimenta.
Tenho sempre por perto, o álcool gel, mas nem sempre dá para usa-lo.
Não esqueçam: Aperto de mãos troca cordialidade mas troca também, bactérias.
Liliane

25 comentários:

O meu pensamento viaja disse...

Eu sou beijoqueira como todos os portugueses. No norte da Europa, mesmo as crianças, só apertam a mão. É uma questão cultural.

Lete disse...

Nunca tinha pensado nisso, mas faz todo o sentido. No entanto, como hábito cultural será difícil mudar.
Quanto aos festejos do S. João, não costumo comemorar. Sardinhas, só como em restaurantes e gosto muito! Em criança ia aos desfiles de fanfarras e de marchas da minha aldeia, mas hoje não aprecio e não gosto nada de confusões nem de multidões. :(
Estou por casa, em redor da burocracia escolar (as aulas acabaram na sexta, mas ainda tenho um mês pela frente, até às férias) e nos intervalos, vou costurando e/ou bordando. :)

Ana Pinheiro disse...

Esse habito está muito entranhado, mas há sempre forma de contornar dizendo boa tarde e acenando antes de chegar mais perto da pessoa, esboça-se um sorriso e começa-se logo a falar em algum tema.
A nível profissional é que já não dá para evitar este cumprimento, porque o aperto de mão além de servir de cumprimento, serve também para selar compromissos de negócios.
Bjs
Ana
http://www.receitasfaceisrapidasesaborosas.pt/

Pedrita disse...

os pianistas não gostam e com razão. imagine se alguém aperta demais. nelson freire não dá as mãos nem por decreto. faz muito bem. ainda mais após um concerto. pq se ele desse ia ser uma infinidade. beijos, pedrita

✿ chica disse...

Melhor um abraço! bjs, chica

Nal Pontes disse...

Oi Liliane, quase não temos como evitar apertar as mãos. Bom seria que as pessoas fossem assim. Sinceras como vc. E que soubéssemos quem gosta do aperto de mão e quem não. Pois não sendo assim corremos o risco de sermos mau educados. Mas. Como nem sempre dá pra evitar. Por fazer parte de nossos costumes. Álcool gel tenho sempre na bolsa. Mas acredito que nunca pensei em usar após um aperto de mão. (depende muito das mãos e ocasião)
Talvez pense partir de agora.
Tenho andado um pouco exausta mesmo. Ainda que minha meta para o blog pôr enquanto é. mesmo dois posteres. Feliz com sua doce presença no meu cantinho. Amo vc bjs felicidades sempre amiga

Os olhares da Gracinha! disse...

Sabe que nunca pensei nisso!
Normalmente cumprimento com beijo!
Bj

Os olhares da Gracinha! disse...

Sabe que me fascina a vida de clausura!
Tive momentos na adolescência em que pensei ser freira!
Gosto de visitar conventos que me causam sempre estranhas emoções!!!

Mona Lisa disse...

Nunca tinha pensado nisso.Costumo dar um beijo, mas também já dei muitos apertos de mão,.

Sexta fui ver o filme "Churchil". Soube-me a pouco.

Ontem ainda vi lá o cartaz de um filme que vi há pouco e gostei imenso.

Aqui vai:


Dois É Uma Família


Género: Comédia, Drama
Data de estreia: 06/04/2017
Título Original: Demain tout commence
Realizador: Hugo Gélin
Actores: Omar Sy, Clémence Poésy, Antoine Bertrand
Distribuidora: NOS Audiovisuais
País: Reino Unido, França
Ano: 2016
Duração (minutos): 117
Sinopse:
Samuel (Omar Sy) vive uma vida sem responsabilidades em Marselha, junto ao mar e sob o sol do sul de França. No entanto tudo muda quando, um dia, lhe aparece pela frente uma das suas antigas conquistas, que o deixa com uma bebé de poucos meses nos braços. A bebé chama-se Gloria e é a filha de Samuel! Julgando-se incapaz de cuidar de uma filha e decidido a devolvê-la à mãe, Samuel persegue a antiga companheira até Londres, onde não a consegue encontrar. Oito anos mais tarde, Samuel e Gloria ainda vivem em Londres e, entretanto, tornaram-se inseparáveis. Só que, inesperadamente, a mãe da criança vem quebrar esta harmonia quando resolve aparecer com o intuito de recuperar a filha.


Pode ser que te interesse e o encontres.

Beijinhos.









redonda disse...

Já sabia da troca de bactérias - no meio em que trabalho é comum como forma de cumprimentar o aperto de mãos, então quando estou constipada ou com gripe aviso logo que não vou cumprimentar para não contagiar ninguém :)

Bruxa do 203 disse...

Deteeesto!!! E nem cotovelo ou beijinho. Prefiro falar oi e pronto!

Quando alguém cumprimenta com aperto de mão, corro para lavar as mãos. Até depois de tocar em documentação, processos, papelada preciso lavar as mãos ou passar gel.

Luli Ap. disse...

Olá Liliane
Nunca pensei nisso até terça-feira assisti o programa Master Chef e uma das participantes, a Deborah se recusou a apertar a mão do Jacquin.
Se vc joga no Google os nomes Deborah e Jacquin só dá climão.
Hoje em dia acho que apesar da nossa cultura ter essas regrinhas o aperto de mão ficou mais restrito as apresentações.
Em ambientes informais geralmente se diz: sintam-se beijados e abraçados, e no ambiente de trabalho fica valendo o Bom Dia generalizado ou tapinha nas costas rsrs
Acho que é válido a pessoa dizer se gosta ou não, assim os outros saberiam como agir em determinadas situações.

Excelente semana pra ti Liliane e todos aí
Bjs Luli
Café com Leitura na Rede



Isa Sá disse...

Eu também não gosto muito de aperto de mão...

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Maria Alice disse...

Liliane concordo com a troca de bacterias mas é um costume antigo.Temos um amigo que é muito conhecido por colocar as mãos para tras quando chega perto de alguem.Sei do troca troca mas não consigo fazer o contrario,tenho sempre comigo lencinhos umidecidos

Maria Alice disse...

Liliane concordo com a troca de bacterias mas é um costume antigo.Temos um amigo que é muito conhecido por colocar as mãos para tras quando chega perto de alguem.Sei do troca troca mas não consigo fazer o contrario,tenho sempre comigo lencinhos umidecidos

Marta Moura disse...

Ahahah, nunca tinha pensado num aperto de cotovelos!

Bell disse...

kkk, gostei.

Até pq nem sabemos onde as outras mãos andaram rs....


bjokas =)

Montana disse...

Liliane,

Nunca tinha pensado bem nisso mas faz todo o sentido.

Aqui, nesta época do ano é fácil comer sardinhas na brasa em qualquer restaurante. Gosto muito.

Beijinhos.

Anajá Schmitz disse...

Muito interessante teu questionamento. Esse procedimento se eternizou como uma assinatura em contrato. Porém há sempre a dúvida se o outro lavou as mãos, hahaha
Bjos tenha uma ótima semana.

Fátima Oliveira disse...

Nunca pensei nisso, (nas bactérias) só não gosto daquele aperto de mão que certas pessoas dão apertando muito, chega a doer, mas o beijinho tá sendo bem mais usado, e também gosto mais.
Beijos.

Isabel disse...

Confesso que acho isso um pouco obsessivo! E então o dinheiro? Não é uma coisa muito pior? E mexemos nele todos os dias!E os livros numa biblioteca, numa livraria? Os acentos de qualquer local público?...

Lido com crianças, que mexem em tudo e mais alguma coisa. Ensino-os a lavar as mãos quando vão à casa-de-banho, antes de comer...mas há mãozitas, que...valha-me Deus!
Enquanto ando fora de casa, tenho os cuidados possíveis. Mas geralmente é a primeira coisa que faço quando chego a casa, vinda de onde quer que seja: lavar as mãos!

beijinhos

Isabel disse...

"assentos" de assentar!´

É a falta de reler!

Maristela Guilherme disse...

Oi Liliane, fiz os souplats com discos de isopor.
Se você interessar posso lhe mandar o pap.
bjs

Ana Freire disse...

De facto é um grande verdade!...
Embora também haja bactérias em muitos outros lugares...
Esfregão da loiça... é uma fonte de bactérias do melhor!... Tem WC com menos bactérias do que esfregão da loiça... estudos já foram feitos sobre isso, até...
Bjs
Ana

Maria Glória disse...

Olá Liliane!
Sim, eu já havia pensado sobre isso. As mãos são portadoras de bactérias, assim como o dinheiro, em papel ou moedas. Aprendi com a minha mãe e até hoje pratico, chegando em casa, primeira coisa que faço é lavar as mãos.
Eu sempre tenho cuidado com maçanetas de portas de banheiros públicos, trincos de banheiros.