Minha lista de blogs

quarta-feira, abril 15, 2015

Mary and Martha

Assisti esse filme no Mini-Ipad.
É um filme que encontrei no Netlix.
O Mini-Ipad, apesar de tela pequena, me proporciona conforto para assisti, eu acho.

A história se baseia numa história real.
A personagem da  Hilary Swank, tem um filho único de uns 10 anos e ela inventa de levar o menino para aprender a viver num país da África.
Larga tudo, inclusive o lindo marido, e vai viver esse sonho louco, por um período, ela acha.
Como se viver na miséria ensinasse alguma coisa(eu acho que não).
E o menino acaba morto vítima de Malária.


A personagem da, também, maravilhosa, atriz inglesa Brenda Blethyn, perde o filho já adulto, que inventou de ir ensinar a jogar nem sei o que, na mesma cidade.
E também morre vítima de Malária.
As 2 se juntam, na dor e lutam para conseguir doações de "mosqueteiros".
E o filme acaba depois que os mosqueteiros são distribuidos.
O que me deixa intrigada, é que uma coisa tão simples e barata, como é mosqueteiro,
precisar que o "meu país amado", precise se mobilizar para doar.
Mas deixa isso pra lá.
O filme é baseado numa história real.
Vale a pena assisti, viu Pedrita?

Eu atendi pacientes, quando morei e trabalhei em Cuiabá, que tinha tido Malária, inúmeras vezes.
Como isso é possível, não sei.
Mas penso que a gente só morre no dia definido.
O filho da p..... que define isso é que ainda não descobri.
Liliane

14 comentários:

Pedrita disse...

não conhecia. beijos, pedrita

Greyce disse...

Não conhecia esse filme. Adoro a Hilary Swank . Vou procurar. Bjo

Maria Alice disse...

Liliane, eu assisti na tv a cabo.Gostei,mas não é o tipo do filme que assistiria outra vez.Gosto das suas dicas de filmes.Beijos

Christiane Garcia disse...

Não conhecia esse filme. Que triste...
As questões da vida e da morte são um mistério para nós... Mas temos que seguir adiante... Um grande bj

Jane Quintela de Carvalho disse...

Oi Liliane, é uma história triste e a gente fica pensando: porque a pessoa foi levar uma criança para a Africa? porquê? eu não levaria nunca... beijosss!!!

Lucinha disse...

Liliane,

Que a pessoa decida viver dessa forma, tudo bem, mas levar uma criança..não dá pra entender.
Abraços

Crocheteando...momentos! disse...

Liliane...vou estar atenta e se puder assistir ao filme!
História de uma vida repleta de altos e baixos!!! Bj

O meu pensamento viaja disse...

Liliane, nos 2 anos que vivi em África, mesmo com todos os cuidados, em apanhei malária e, garanto, não foi divertido. Na verdade, quase morri. Nem gosto de recordar. É uma doença terrível que deveria ser investigada seriamente, mas - já sabemos - África é pobre e fica lá bem longe . O lucro controla o mundo.
Beijo

Patricia Merella disse...

Olá Liliane
Meu marido tb morou na Africa ,n teve malaria felizmente. Beijinhos

Ana Maria Braga disse...

Quase não vejo filmes. Só gosto daqueles "água com açúcar" que no final tudo termina bem.
Bjs

Marly disse...

Oi, Lili,

Este filme pareceu-me interessante, vou procurar vê-lo. A sua resenha me lembrou de outro filme, com a mesma temática, África dos meus sonhos (com a Kim Basinger) que eu achei bom.

Beijo

sandra neiva disse...

Olá Liliane,

não conheço o filme, embora parece ser interessante e eu aprecio histórias baseadas em factos reais. ~
beijinhos

Montana disse...

Liliane, como já aqui disse não gosto desse tipo de filmes. Deixam-me angustiada e nervosa. Gosto de um filme que me distraia e me deixe bem disposta.
Beijinhos.

Rosa Paula I Le Paquet disse...

O filme parece muito triste, ainda mais sabendo que foi baseado em história real. Tenho que estar muito bem para conseguir assistir coisas tão tristes assim. Quando já estou meio pra baixo, evito! Beijos