Minha lista de blogs

quarta-feira, maio 23, 2018

Philip Roth



Soube agora pela manhã da morte aos 85 anos de Philip Roth , em New York onde morava.
Li sempre muitas coisas(reportagens) dele na imprensa.
E quando viajo procuro nas pessoas com quem cruzo nas ruas, as pessoas que admiro.
Só tenho 3 livros dele.
O primeiro que comprei, num Sebo ou numa feira de livro, foi "O Complexo de Portnoy" que foi uma leitura completamente diferente do que eu imaginava.
Comprei imaginando que existisse um "complexo" psiquiátrico com esse nome.

Depois li "Patrimônio-uma historia real", um livro muito bonito que conta um episódio real e trágico  envolvendo seu pai que ainda residia em New Jersey, e narra o lento processo de agonia e decadência física de um octogenário.
Doi na alma, para quem tem alma.
Nessa época acho que estava ainda casado com a atriz Claire Bloom

E li "Diário de uma ilusão" narra a estória de um rapaz de família judia que escreve até que surge a oportunidade de publicar numa revista e o pai tenta faze-lo desistir por achar que está denegrindo os judeus.

"Animal agonizante" e "Adeus Columbus" são livros que ainda preciso ler.

Numa das últimas entrevista ele disse: "Ao fim de cada dia me espanto por continuar aqui".
Deve ser terrível essa sensação de fim.

Comigo não tem essa estória de dizer para quem quem morre, "vá em paz".
Porque tudo que você quer na vida, se pudesse, era nem envelhecer, nem morrer.
Liliane



sou be agora deNuma última entrevista disse que "Ao fim de cada dia me espanto por continuar aqui."

13 comentários:

Montana disse...

Nunca li nada dele.
Bjs.

Pedrita disse...

triste né? e philip roth sempre pareceu mais jovem. eu só não gostei do complexo de portnoy q é o mais conhecido dele. quero muito ler indignação pq gostei muito do filme. beijos, pedrita

Larissa Santos disse...

Desconhecia :))
Paz à sua Alma


Hoje:- Amor eterno: O meu alimento.

Bjos
Votos de uma óptima Quarta-Feira

O meu pensamento viaja disse...

Liliane, estou de acordo, absolutamente de acordo sobre a sua perspetiva perante a morte. Feliz de quem acredita na vida eterna!

Passando a Philip Roth, vi hoje a notícia da sua morte. Tenho muita vontade de conhecer a sua obra e amanhã mesmo irei à FNAC para comprar um dos seus livros. Não tenho a certeza, mas acho que nunca li nenhum.

Tenha um feliz dia!

Nal Pontes disse...

Não conheço nada dele. Qto a morte é e sempre será um mistério.
Não nascemos para morrer. Bjs querida

Os olhares da Gracinha! disse...

Não conheço a sua obra!!!
Mas ainda anteontem fui ao funeral de uma amiga com 99 anos ... guerreira ... mãe ... solteira ... avó e eu fico pensando que é um privilégio chegar a esta idade lúcida e a caminhar apoiada por uma bengala!
A morte assusta-me!bj

Lete disse...

Também acho, Lili, quando se gosta muito de viver, nem sequer se pensa em morrer, quer dizer isso só existe em teoria, porque na prática quase pensamos que vamos andar cá sempre... Haja, pelo menos, saúde para aproveitarmos como deve ser! :)

Hugo disse...

Eu vi dois filmes baseados em livros de Philip Roth. Um é "Fatal" com Ben Kingsley e o outro "Pastoral Americana" com Ewan McGregor.

Fique tranquila quanto a visitar o blog. Eu também tenho pouco tempo para visitar os blogs amigos.

Luli Ap disse...

Oieeeee Lilianeeee
Tenho uma relação pessoal sobre "partir", como disse Fernando Pessoa é só não ser mais visto. Não tenho medo de morrer nem de envelhecer (tenho medo de doenças). Acho que a gente vive no coração das pessoas enquanto elas se lembrarem de nós.
Então Philip Roth é quase um imortal.
Li/assisti "Pastoral americana" com Ewan McGregor, Jennifer Connelly e Dakota Fanning e "Revelações" com Anthony Hopkins e Nicole Kidman.
Quero assistir Indignação, Adeus Columbus (tem filme chama Paixão de Primavera).
Ah o Animal agonizante tb foi adaptado para o cinema com nome de Fatal (ainda não li nem assisti)
Bjsss Luli
https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

Fátima Oliveira disse...

É sempre muito triste essa partida, ele deixou um legado, e vai viver em suas historias.
Beijos.

alfacinha disse...

É muito incompreensível que nunca ganhou o prémio Nobel de literatura
bjs

Patricia Merella disse...

Acho que nunca li nada dele.Vou procurar por cá. Grata por partilhares Liliane!

Ana Freire disse...

Confesso que não conhecia a sua obra... mas ouvi dizer, que faltou muito pouco, para ter ganho um Prémio Nobel, em tempos...
Tenho que me informar melhor, sobre os seus trabalhos...
Beijinhos
Ana