Minha lista de blogs

quarta-feira, março 09, 2016

Sniper Americano

Assisti ontem esse filme que estava na fila para gravar. Gravei. E assisti enquanto gravava.
E acho que vou assistir de novo.
Porque amei o filme.
Queria saber a avaliação do Hugo, do blog "www.cinema-filmeseseriados,blogspot.com.br", porque ele entende de cinema.
E também, a avaliação da querida Pedrita "www.mataharie007.blogspot.com.br.

Esse filme concorreu ao Oscar em 2015.
Tem Clint Eastwood como Diretor e o lindo Bradley Cooper, como ator principal.
Sienna Miller, que é bonita tão bonita, está meia sem graça, como esposa do Sniper (Bradley).

Segue abaixo a análise de Lucas Salgado do site que acompanho, Adorocinema.

Sniper Americano é um filme que vem levantando polêmicas desde sua estreia nos Estados Unidos. O longa foi um sucesso imenso de público, faturando mais de US$ 300 milhões só nos EUA. Para terem uma ideia da força do número, este é maior que a bilheteria somada de todos os outros sete indicados a Melhor Filme no Oscar 2015.
Sniper Americano - FotoPor outro lado, a produção recebeu vários ataques por parte da imprensa e de grupos liberais pela forma como trata como herói seu protagonista e, principalmente, por oferecer uma visão rasa e estereotipada dos últimos conflitos militares envolvendo os Estados Unidos. Toda polêmica gera algumas perguntas, mas duas se destacam: 1) o filme é merecedor de tais críticas?; 2) o filme é merecedor de tamanho sucesso? Curiosamente, a resposta é uma só para as duas perguntas: sim!

Ainda que ideologicamente falho (o que vamos discutir mais à frente), temos que reconhecer que trata-se de um cinema de primeira grandeza. Clint Eastwood usa todo seu talento para criar um épico de guerra tenso e envolvente. Quem for assistir ao filme da mesma forma com que joga um game de guerra vai se empolgar.

Bradley Cooper interpreta Chris Kyle, o clássico texano que sonha em ser cowboy. Abalado com os atentados de 11 de setembro de 2001, ele decide se juntar às forças especiais da marinha americana e acaba servindo na Guerra do Iraque. Lá, acaba se destacando como o sniper mais letal da história do exército americano, com mais de 160 mortes. 



Sniper Americano - FotoTensão é a palavra que melhor define American Sniper (no original). Clint cria cenas absolutamente angustiantes. O espectador tem um pouco da experiência vivida pelo sniper e sofre com o personagem a dificuldade da decisão de atirar em alguém. Diante disso, é interessante o fato do filme não julgar seu protagonista. O fato de transformá-lo em herói pode ser questionado, mas também é algo pra lá de esperado de uma produção norte-americana.

É importante destacar que o filme também mostra falhas de seu personagem principal, que tem dificuldades para voltar à vida normal após a guerra e que não se sente bem no papel de "herói". Cooper tem uma atuação extraordinária, se saindo bem nas cenas de ação e também nos momentos mais dramáticos. Ele conta com a companhia de uma surpreendente e irreconhecível Sienna Miller, que vive a esposa de Kyle. Ela sofre com a distância do marido, sendo obrigada a cuidar dos dois filhos ao mesmo tempo em que ele arrisca sua vida à milhares de quilômetros de distância."


O personagem contabiliza mais de 200 mortes na 4 vezes em que esteve na Guerra do Iraque.
Para mim o personagem é um heroi.

Que nota eu daria, Hugo?
Daria, um 10.
E queria ser por um dia, uma atiradora como Chris Kyle.
Liliane




12 comentários:

Patricia Merella disse...

Marido já assistiu e amou Liliane. Eu ando de um jeito que só gosto de ver filme romântico ou leve como um documentário. Boa noite,beijinhos

Patricia Merella disse...

Marido já assistiu e amou Liliane. Eu ando de um jeito que só gosto de ver filme romântico ou leve como um documentário. Boa noite,beijinhos

Pedrita disse...

confesso que não me animei em ver. prometo me esforçar. beijos, pedrita

Jane Quintela de Carvalho disse...

Oi Liliane, ainda não assisti, mas vou pois o marido já comentou sobre este filme... beijosss!!!

Maria Alice disse...

Oi Liliane! Parece bom ! Vou colocar na minha lista "vou assistir um dia". Tenho 2 indicações suas na fila de espera. beijos

O meu pensamento viaja disse...

Liliane, você sempre dando informações preciosas.
Logo que possa, vou ver.

Hugo disse...

Liliane, não dei um 10, vale um 8 ou até uma 8,5.

Mas é uma ótimo drama sobre as consequências da guerra na vida dos soldados.

Bradley Cooper tem um grande desempenho.

Comentei sobre o filme no blog no ano passado.

http://cinema-filmeseseriados.blogspot.com.br/2015/05/sniper-americano.html



Crocheteando...momentos! disse...

Já o vi duas vezes!
Por aqui nos canais cine...passa com frequência!
Bj amigo

Debora disse...

Gostei muito desse filme. Não acho que tenha mostrado uma visão rasa/estereotipada dos conflitos. Na verdade, nem entra no mérito de explicar os conflitos, mas de contar a história desse sniper.

Pelo que pesquisei depois, Chris Kyle ficou psicologicamente muito abalado depois das participações nos conflitos, virou alcóolatra, mas o filme faz referências de distúrbios muito mais leves que a realidade. Se fosse documentário, seria contra; mas é um filme e o diretor decidiu retratá-lo como herói.

Fiquei com pena mesmo do final. Inacreditável que o maior sniper americano tivese esse fim.

Paola Sánchez disse...

América sempre foi caracterizada por seus atos de guerra, o Francotirador ,é uma mais dessas histórias revela uma críica a essas ações, mas ao mesmo tempo mostra-nos a história de amor e luta do protagonista para voltar para casa. Dos mais atraentes que vimos em 2014.

Debora disse...

Liliane, é verdade! Isso também me chamou a atenção, como ele não tinha o mínimo remorso e entendia que só tinha feito um trabalho bem-feito protegendo o pessoal dele. Maravilhoso!

Pedrita disse...

eu gostei, mas é só o lado americano da história. e o chris era nacionalista demais. e gostava de armas demais. é um bom filme. bem maniqueísta, mas um bom filme. beijos, pedrita