Minha lista de blogs

domingo, janeiro 28, 2007

Sei lá

Estou sonhando com o dia de largar a diretoria do Hospital. Já mandei ofício para o novo Secretário de Saúde, Jorge, meu colega de turma, pedindo exoneração. Dever cumprido e comprido. Acabou-se. To fora.
Quero mais é voltar a ter tempo de curtir meu belo e querido apartamento. Quero voltar a ter tempo para olhar sem pressa a praia, da janela do meu quarto e das janelas todas do meu apartamento.
Voltar a ter tempo para ler, para estudar, para internetar, cozinhar, bater pernas no Shopping. E viajar. Gastar o dinheiro que ganho com meu trabalho e que nem tenho tido tempo de usar.
Sonho em voltar a New York e ficar, também, na porta do hotel vendo a vida passar. E conhecer a Holanda.
Nem sou de sonhos. Mas esse é um sonho que se renova a cada dia dentro de mim. Fazer o que, não é? Só gosto de coisa boa e bonita.
No Hospital continuo trabalhando a mil por hora. Com se fosse o 1º dia.
A escala de sobre-aviso, de plantões extras para o carnaval, estão prontas, organizadas.
Tudo planejado para dar certo e para que não falte "nadica de nada". Não pode faltar. Nunca nada pode dar errado. A gente trabalha com vidas. Ou com sobrevidas.

Observo que nos finais de semana, aumenta assustadoramente a quantidade de internações de pacientes crônicos. As familias não querem se responsabilizar pelo seu parente. E nem importa se é pai ou mãe. O negócio é se livrar do problema. Também nos finais de mêses eles querem se livrar de parentes para receber a pensão. As vezes até entendo esse cruel problema. As vezes.

Acabei de ler "Marley e eu" de John Grogan. Lindo e leve. Uma história de amor. E agora estou lendo "O gato que veio para Natal" de Cleveland Amory. Outra história de amor.
Liliane

segunda-feira, janeiro 22, 2007

Assalto/dourados/etc.etc.

Meu irmão foi assaltado semana passada em frente ao portão da garagem da casa dele, em plena 3 h da tarde. Ficou "quase feliz" e "quase tranquilo" porque não foi agredido. Imagina vc ser assaltado e ainda ficar "quase feliz" e quase tranquilo. A que ponto nós chegamos em tolerância.
Só levaram o carro que apareceu umas 3 h depois, sem ter sido tirado, arrancado, destruido nada. Ficou sem o celular.
O carro do meu irmão é novo, mas é tão cheio de areia, de chinelo, de pastas de trabalho, etc, etc, que acho fez os assaltantes desistirem de continuar.
Sei não. Não sei se teria esse sangue de barata. Acho que parto para cima do ladrão com meu spray de pimenta, que espero continue na validade e o cacete que me acompanha no carro. E ainda enfio no olho a chave de fenda tamanho gigante(risos) que também tenho no carro. E vou querer destruir o marginal. Acabar com ele. Isso se os joelhos não ficarem bambo, igual quando tomo vinho.
Tenho na mala do meu carro, um monte de coisas que ocupam um bom espaço. Tem o kit plantão (toalha, lençol, colcha, perfume, pasta dental, chinelo, etc, etc), o kit maquiagem, sacos grande de ração para os cães e cadelas do estacionamento lá do Hospital, tem as pastas com todas as informações que preciso para o Hospital e para o SAMU, livros médicos, livro de literatura, etc. Tudo arrumadinho na mala. Penso que se for sequestrada, na mala de meu carro não vou caber. E tirar tudo para me colocar dentro, vai demorar e dar trabalho. Eles desistem, espero.

Sou louca por dourado. Comprei uma sandália linda dourada do salto lá em cima e até hoje não consegui andar, lindamente, em cima dela. E olhe que já tentei e tentei. Fico parecendo nem sei o que. E um caminhar bonito faz parte da sedução.

E a grua? Já foi tirada da cratera que se abriu na Marginal Tietê? O que é grua? Vc sabe?
Liliane

quarta-feira, janeiro 17, 2007

Vitaminas, acidente, paraiso

Eu tomo algumas vitaminas pela manhã. Faz algum tempo. Mas eu adoraria descobrir o tanto de vitaminas que a linda Glória Maria, da Rede Globo toma, para tomar também. Parece que são 130 cápsula por dia. Mesmo que não fosse 130. Metade disso já me deixaria feliz.

A tragédia previsível na Marginal Tietê, em SAMPA, é de tirar gente decente do sério. Como é que uma obra que já começou com problemas estruturais, vai em frente? A imprensa noticiou isso. Imaginando que a Imprensa é séria e responsável, lógico. Os engenheiros estaduais são responsáveis pelo acompanhamento dessas obras. E fazem visitas diárias nas obras. Aqui é assim. Tenho obras iniciadas e não terminadas no Hospital. Vem um engenheiro quase diariamente, olhar o andamento dessas obras. É assim e tem que ser assim.
Mas, o pior é imaginar que vai se passar anos e anos sem que nada aconteça com os responsáveis, nesse país de n..... e nessa n..... de país.

O meu paraíso (ou meus paraísos), certamente não é igual aos dos outros. Nem quero que seja. Cada um deve ter o seu. Ou nem ter paraiso. Mas eu tenho e quero continuar com ele e nele.
Beijos da madrugada de vento,
Liliane

sexta-feira, janeiro 12, 2007

A relação

Tem aumentado minha lista do que não recomeço na minha vida. Tenho olhado o mundo vendo o que ainda dá tempo e o que não dá mais tempo para fazer. Para minha tristesa a lista do que não dá para recomeçar só tem aumentado.

Li na última VEJA a reportagem sobre violencia. Nem leio mais essas coisas para não ter raiva de lembrar que vivo num país de impunidade. Mas fiquei encantada com o texto que fala das prisões de segurança máxima americana. Fazer o que não é? A América, do Norte, claro, é mesmo o paraiso. Ou o meu paraiso.

Estou indo plantonar.
Liliane

domingo, janeiro 07, 2007

Polícia, recomeçar, etc.

Acostumei a ouvir a vida inteira de que "todo dia é dia de se começar", "cada dia é um novo dia" e por aí vai. Também digo isso. As vezes é preciso pensar que é verdade. Mas não é verdade verdadeira na maioria das vezes. Tem coisas que não se começa mais nunca. Acabou o tempo de começar. Tem caminhos em que não se volta nunca. O tempo não para. E passa muito rápido.

Se eu pudesse pagava a policias militares um salário muitíssimo bom. Não gosto quando se generaliza e fala que a polícia é corrupta. Corruptos são aqueles que oferecem propina.
Aqui próxima de meu apto tem um Núcleo da Polícia Comunitária. Se pudesse, se tivesse tempo, todo dia mandava pães, bolos e café para o lanche deles.

Muito bom ter de volta o www.kaferoceiro.blogspot.com.
O amor dele pelo recem falecido pai é de me fazer inveja. Ele sabe disso.
Liliane

segunda-feira, janeiro 01, 2007