Minha lista de blogs

terça-feira, fevereiro 28, 2006

Ainda Fanny



Mas ela tem preferido ficar assim, deitadinha.

Liliane

Fanny, Fanny

Essa é nossa cadela cuiabana, Fanny, que está doentinha.

domingo, fevereiro 26, 2006

Várias coisas no carnaval.

Estava lendo na maravilhosa revista ENTRELIVROS, um texto do livro de um escritor austríaco, que nunca ouvi falar. Thomas Bernhard é o autor. Origem é o nome do livro. É uma coletânea de 05 relatos autobiográficos. Daniel Piza, o lindo e culto Daniel Piza comenta que é possível vê duas experiências traumáticas na vida do escritor: o bombardeio de Salzburgo durante a 2ª Guerra Mundial e o período em que ficou internado num sanatório com infecção pulmonar, à beira da morte. Mas o que me espanta é uma descrição que ele faz sobre genitores. Terrível. Só pode sair da cabeça de um homem que tem zero de espermatozóide. Zero mesmo. Ele diz: "com ignorância e vileza absolutas, nossos genitores nos pôem no mundo e, feito isso, não consegue lidar conosco, todas as suas tentativas fracassam, eles desistem logo, mas sempre tarde demais, e somente quando já nos destruiram faz tempo."
Quem tem filho sabe como se tenta agradar e acertar.

Nossa cadela cuiabana, Fanny Valentine está com um tumor de fígado. Ainda está caminhando e comendo muito, coisa que sempre gostou de fazer, mesmo a gente controlando. Mas vê-la com o abdome imenso, deambulando com alguma dificuldade, quase sem músculo, a pele seca e descamativa, é terrível. Não sou veterinária mas acho que a conduta é a mesma de gente. Vale a pena fazer quimioterapia? Não sei. Se se faz necessário uma paracentese para diminuir aquele volume abdominal que incomoda de andar e de deitar.
Sempre que estou perto, converso com ela. Digo como ainda é bonita e querida. Mesmo com o pêlo começando a rarear, os tornozelos apresentando edema e ela já não podendo correr pelo apartamento. Ela deve entender. Isso deve ajudar
Fanny querida, a gente ama você.

Meus (filho e filha) foram com o parceiros para o carnaval de Bezerros. Bezerros é uma cidade do interior onde tem "papangus". Nem sei bem o que eles representam. Mas sei que são lindos e alegres. Já quis me vestir de papangu.
A Secretaria de Saúde se preparou para atender os excessos. A gente sempre se prepara.

Ontem ainda dei uns "pulinhos" no meio do Galo da Madrugada. Desta vez sem saltos. Mas voltei rápido. Tive medo de ser assaltada mais que ser esmagada pela multidão.
Acho frevo contagiante. Adoro carnaval.
Liliane

sábado, fevereiro 25, 2006

SAMu

Ontem dei um plantão de 12 h num serviço de médico da Prefeitura. O plantão é interessante e como sou sempre de bem com a vida(se a vida me der um limão, faço uma limonada) tirei de letras as poucas vezes que fui agredida. Fico no telefone triando os pedidos de saida de ambulância. Observei que algumas chamadas eram de pessoas querendo se livrar da mãe com doença crônica. Talvez para brincar o carnaval. Sei não. Pode ser. Deve ser. Um imbecil me chamou de rapariga um monte de vezes até que bati o telefone na cara dele, logo nas primeiras horas da manhã, porque não liberei a ida de ambulância. O outro, já no final do plantão, mesmo eu não tendo liberado a ambulância que ele solicitava, disse que minha voz era bonita. Foi gentil. Valeu, desconhecido(risos)

Sai do plantão e mesmo em cima dos meus saltos pulei um pouco atrás de um bloco que passou no meu caminho. Nem sei o nome do bloco carnavalesco. Mas fui atrás. Aqui os blocos e troças tem nomes lindossssss e interessantes. Todos devem ter uma história que nem conheço. Mas, vamos lá: "Nem sempre Lili toca flauta", "O cachorro do homem do miudo", "A mulher da meia noite","Nós sofre mas nós goza", " Galo da madrugada", "Clube dos rapazes impotentes", "Passando a vassoura", etc, etc.

Fiquei contente com retorno do Jôka. O blog do Jôka é pura alegria. Os desenhos são lindos. Deve ter pessoas ruins, mesquinhas, incompetentes, com inveja. Anônimos com inveja. Mas vai em frente Jôka.
Liliane

segunda-feira, fevereiro 20, 2006

Jantar de Francy e Carlos

Olha eu aqui, no jantar do sábado (18/02) no bonito apartamento de Francy e Carlos.
Liliane

domingo, fevereiro 19, 2006

Maravilhaaaaa!

O jantar no belo apartamanto de Francy e Carlos foi muito legal. Estava me sentindo muitíssimo bem no meu mini-vestido preto, sem falar nas lembranças todas (lembranças boas) que vestir o vestido me trouxe. Usei uma meia preta para não mostrar a calçinha, quando me sentasse, calçinha que não era preta. Nem levei o bolo de chocolate que Zana deu a receita. Os filhos começaram a comer os bolinhos aqui em casa. Mas levei um a garrafa Chivas, 12 anos.
Apresentaram-se umas dançarinas de danças orientais. Muito bonitas. Só me preocupei quando vi, numa das danças, uma cobra imensa, feia e viva. Só imaginava que a cobra sairia de onde estivesse e fosse comer a nossa linda gata Julie Christie se é que não comeria a gente. Até as dançarinas irem embora fiquei de olho no chão, esperando vê o "monstro" se arrastando no piso da sala.
Foi servido um bobó de camarão dentro de um coco verde. Estava lindooooooo. E deliciosoooooo. Adoro bobó de camarão.

Vi pouco e rápido o show na no MultiShow dos Rolling Stones. Não deu tempo de olhar muito porque precisava conversar e conversar com nosso grupo de amigos.
Acompanhei o pré-espetáculo nas fotos do blog do Jôka.
Liliane

sábado, fevereiro 18, 2006

Vou entrar

Hoje vou jantar no belo apartamento dos meus amigos Carlos e Francy. Francy é minha amiga querida de muitos e muitos anos. Dividimos o mesmo quarto quando éramos estudantes, por alguns anos. E foi muito bom. Me sentia segura com ela do meu lado com a amizade dela. Me identificava com ela. As outras colegas eram relaxadas, desorganizadas. Eu e Francy, não. Mas o tempo foi em frente e a gente também. Bom tê-la feliz e ainda minha amiga.
E hoje vou usar, para o jantar, um vestido preto lindooooooooo, (eu acho)que comprei há uns 10 anos, no mínimo, quando morava em Brasília. Saber que o vestido ainda cabe em mim, é legal demais. O tempo passou e o corpo não mudou muito(risos) Será? Mudou sim, lógico. (gravidez???)Mas como a malhação na academia é a mesma de sempre, dá para não deixar que grandes e feias mudanças aconteçam. Eu pelo menos torço para que me vejam sem feias mudanças.

Vou fazer uns bolinhos de chocolate que a Zana ensinou pelo blog. A gente sempre leva alguma coisa para os jantares. E para ficar diferente, vou fazer os bolinhoss, tipo brownie. Vão gostar, certamente. A gente gosta tanto desse encontros mensais que o que vier é lucro.

Ontem assisti na Ophra a entrevista com os atores do Brokeback Mountain. Adoreiiiiiii.
Liliane

segunda-feira, fevereiro 13, 2006

Samantha/Stink

Zana, confira se Samantha não é mesmo irmã do Stink. Acho que esse olhar que parece triste, na foto, na verdade é um olhar de amor por nós.
Samantha é magrinha. Toda sarradinha. Parece que faz musculação quando não estou em casa.

Errei no site da revista. Vai a correção.
www.revistaentrelivros.com.br

Liliane

Pane no computador

Meu computador está novamente apresentando problemas. Pior que o notebook ficou solidário e não quer também conectar. As vezes, até consigo. Como agora. No trabalho, não devo usar o computador para minhas coisas pessoais.
Estou precisando comprar um livro de consulta médica e outro de literatura e tenho medo que aquele "infame virus" esteja aqui me espreitando. E estou dando um tempo para chamar o "santo Gustavo" que dá assistência porque a mulher dele anda desconfiada dos meus telefonemas. Imagina se ela me visse com as fantasias do Jôka. As vezes acho que o Gustavo põe os virus aqui.

Quero hoje mandar uma foto de minha Samantha para a Zana. Samantha é irmã do Stink, o gato de Zana. Vou conseguir?

Ontem, sem o "computer" tive tempo de ler um texto da revista Entre livros(www.entrelivros.com.br) sobre Fernando Pessoa, morto há 70 anos. Na minha adolescência comecei a me interessar pelo autor de "Tabacaria". Tive um professor de Patologia, Dr. Bezerra Coutinho, que começava as aulas com poesias de Fernando Pessoa. E tudo era dito, declamado de uma maneira encantadora pelo meu velho professor.
Liliane

sábado, fevereiro 11, 2006

Pode essa também, Jôka?


Olha eu aqui de novo. Deixa essa também, Jôka? Está lindaaaaaaaa.
Liliane

Que linda, Jôkaaaaaaa!

Jôka gostei dessa. Posso vestir? E sair por aqui desfilando? Aqui já tem carnaval. Prévias e prévias carnavalescas, nas ruas.
Liliane

sexta-feira, fevereiro 10, 2006

14 máscaras

Alo, alo Luciano, seu blog não quer abrir.
Algum problema?
Trocou de blog?
Beijos madrugais,
Liliane

terça-feira, fevereiro 07, 2006

Anônima, Ella????

Tem uma doida (doido)escrevendo pra mim que só pode ser "PSICODOIDA" OU "PSICÓLICA." Será que se apaixonou por mim? Sei não. Psicólica ou psicodoida é capaz de tudo para tentar explicar suas loucuras.
Hoje ligaram para falar comigo no Hospital. Queria saber meu nome. Não disse. Perguntei o dele. Falou que não podia dizer porque era do serviço secreto. Pode? Pois é, pode. Vamos vê que foi um psicodoido ou psicólico.
Liliane
.

Gente, gente

Quem me conhece de perto sabe que amo GENTE. Mas, que detesto povo, detesto coitadinho.
Liliane

quinta-feira, fevereiro 02, 2006

Help, help

Socorroooooooo!!!!!!!!!! problemas, mil problemassssssssss.
Liliane